Educação gera crescimento econômico? No país Basco sim

Economia / San Sebastian é uma cidade espanhola que se situa no País Basco espanhol com menos de 200.00 habitantes, belas praias e um centro antigo muito bonito. Capital da Guipúscoa, a menor província continental espanhola poderia ser apenas uma cidade de veraneio e médio potencial turístico, pois sofre a concorrência de locais com praias espetaculares como Ibiza, Tenerife, Mallorca, Marbella e ainda cidades com centros antigos belíssimos e conservados, igrejas e monumentos espetaculares. No entanto, San Sebastian é considerado um dos principais centros de atração de turismo gastronômico do mundo e cidade com mais estrelas Michelin por habitante do planeta. Em plena crise espanhola, tem uma das indústrias de alta gastronomia mais vibrantes e desenvolvidas do mundo e um alto padrão de vida da sua população, grande parte envolvida com esse setor.

O povo basco é conhecido entre outras coisas, por sua paixão e habilidade na cozinha. A gastronomia faz parte da cultura, da tradição, do lazer, da vida dos bascos. Cozinhar bem não é uma qualidade, mas uma obrigação para o homem basco. Sociedades gastronômicas, clubes onde os homens se reúnem para cozinhar são comuns e essenciais para a vida social da cidade. Não é de se admirar que a cidade tenha uma quantidade absurda de excelentes restaurantes, bares de tapas e mercados. Além disso, um povo bem formado em excelentes escolas e universidades, culturalmente diversificado, bastante politizado e com um senso patriótico bastante exacerbado por uma história de separatismo, repressão e sentimento de unidade contribuiu muito para que todo o planejamento do crescimento do setor de gastronomia acontecesse de forma bastante profissionalizada.

Com o intuito de colocar Donostia ( San Sebastian em euskera, o idioma basco ) definitivamente no mapa do turismo mundial um grupo de sete chefs de San Sebastian, proprietários dos melhores restaurantes da cidade e que totalizam nada menos que quatorze estrelas Michelin( dois desses estão entre os dez melhores do mundo ) se reuniram com o objetivo de criar uma fundação que promovesse a cozinha espanhola, formasse os próximos grandes chefes e produzissem uma inovação sem parâmetros no setor de gastronomia. Obtiveram o apoio das Instituições públicas, buscaram o patrocínio de empresas do setor agro alimentar e da Universidade de Mondragón conseguindo com isso uma visão completa das necessidades da indústria, do setor educacional e do estado, desenvolvendo dessa forma uma Instituição que pudesse dar respostas de formação, pesquisa, desenvolvimento e inovação em níveis que ultrapassaram todas as expectativas dos quatro grupos acima mencionados, cada qual com 25% de participação no conselho que gere a fundação criada.

O saldo do Basque Culinary Center, em pouco mais de seis anos desde sua inauguração em setembro de 2011 é fantástico. Ao reunir mais de trinta empresas conselheiras, patrocinadoras e colaboradoras interessadas em mais de quinze grandes projetos de inovação criando novos alimentos, testando produtos, estudos, pesquisa de consumidores, neuromarketing e lançamentos com retornos financeiros muito importantes, um conselho acadêmico composto por onze dos mais renomados chefs mundiais, presididos por Ferran Adriá conseguiu modificar todo o perfil de San Sebastian. Tornou a cidade mundialmente conhecida e reconhecida como a capital mundial da gastronomia. Promoveu durante três anos o Culinary Zinema: Cinema e gastronomia, festival de filmes tendo a comida como principal tema. A edição de 2013 reuniu 166.113 espectadores e jornalistas de 46 países. Realizou o Congresso San Sebastian Gastronomika, com cinquenta e oito estrelas Michelin, quinze mil profissionais de todo o mundo, quatrocentos jornalistas estrangeiros e cento e trinta expositores. Patrocinou o Festival de Jazz Heinekeen de San Sebastian, com 155.000 espectadores. Realiza anualmente o World Tour Culinary Connection, com mais de 25 países visitados, com os chefs do conselho acadêmico promovendo a cozinha de vanguarda espanhola, o Basque Culinary Center e a cidade de San Sebastian. Desde a abertura do BCC, o turismo gastronômico na cidade quase triplicou e novas estrelas Michelin foram acrescentadas aos restaurantes da cidade, tornando-se a cidade com mais estrelas Michelin por habitante do mundo e concentrando metade das estrelas espanholas. 

O crescimento sistêmico gerado pela criação do Basque Culinary Center resultou em ganhos para todos os envolvidos. O Estado, com o aumento de arrecadação de impostos gerado pelo maior número de turistas visitando a cidade, beneficiando ainda todas as indústrias ligadas ao turismo, em especial a indústria de alimentos e bebidas com a inovação oriunda dos centros de pesquisa e ganhos imagéticos com as ações de marketing e finalmente a universidade com a agregação de uma faculdade com alto nível acadêmico e prestigio internacional, mostrando que o desenvolvimento de uma cidade, um estado ou um país não acontece ao olhar o segmento educacional de outra forma que não seja com a participação de universidade, empresa e estado integradas em um ecossistema de inovação. O prêmio gerado é fruto do somatório de políticas públicas inteligentes, instituições de ensino inovadoras e articuladas além de empresas com visão de futuro e dele todos se beneficiam, de forma sustentável e duradoura.

Esse modelo de instituição educacional empreendedora é o que se pretende criar no Brasil. Mudanças legais como o marco legal da ciência, inovação e tecnologia e o novo marco legal da pós-graduação que vem sendo discutido há quase três anos na Câmara de Ensino Superior do Conselho Nacional de Educação e no Ministério de Educação, trazem uma grande esperança de termos mudanças muito positivas e benéficas ao país, dando à pós-graduação lato sensu um foco cada vez mais alinhado ao mundo do trabalho, gerando inovações em produtos, processos, empresas e para a sociedade como um todo. Esperamos que este seja o começo de um novo país, com profissionais mais preparados, competentes e inovadores, fruto de ecossistemas de inovação que contribuirão para tornar o Brasil cada vez mais competitivo e próspero.

Autor: Marcelo Saraceni - presidente da ABIPG – Associação Brasileira das Instituições de Pós-Graduação.

Fonte Agência O Globo: http://www.agenciaoglobo.com.br/dinonews/Default.aspx?idnot=31935&tit=Educa%C3%A7%C3%A3o+gera+crescimento+econ%C3%B4mico%3f+No+pa%C3%ADs+Basco+sim

 

 


Data da notícia: 24/08/2017


Voltar

Copyright

Aviso sobre documentos disponíveis neste Website Copyright © 2015 ABIPG O uso das informações e objetos relacionados neste Website é permitido desde que: Conste de todas as cópias o aviso de Direitos Autorais em favor da ABIPG. O uso seja de finalidade informativa, não comercial.


Leia Mais
  • Emissor – Assessoria de Imprensa
  • (11) 5572-8266
        André Matos – (11) 98144-0850
        Marialda Reginato – (11) 99971-0481
  • imprensa@abipg.org.br